9 de agosto de 2016

[Entrevistas] Letícia Godoy



Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim. Hoje eu estou aqui para entrevistar,pela primeira vez, uma parceira e autora nacional que recentemente resenhei para o Relíquias, bem vinda Letícia Godoy! (lê-se várias palmas aqui.)

Olá Letícia, tudo bem? Primeiramente eu gostaria de agradecer pela oportunidade de ter lido um dos seus livros, Deixe-me Entrar, que por sinal se tornou um dos meus favoritos e, além disso, agradecer por você nos conceder essa entrevista. 

Olá, Este e todos os leitores do blog, estou muito feliz em saber disso, sabia? Deixe-me Entrar levou 7 anos para sair da gaveta e agora que ele se tornou público, nem consigo explicar o quanto estou feliz por toda essa recepção. De coração, obrigada a todos que estão se permitindo "entrar" nesta história comigo.

Uou! Sete anos? Realmente ninguém pode falar que é fácil escrever e lapidar um livro, e deve ser gratificante mesmo ver os frutos disso, Parabéns Lê!  

1) Agora vamos minha primeira pergunta é sobre sua carreira, quando você se descobriu escritora e qual o papel que a escrita tem hoje na sua vida?

Pois é! Foram muitos anos, algumas perdas de arquivos que me fizeram reescrever algumas partes e por aí vai. Então, eu comecei a escrever bem cedo. Com 4 anos a minha mãe me ensinou a ler e a escrever e eu sempre demonstrei interesse por essa área, tanto que com 6 anos, eu já escrevi historinhas de Era uma vez em restos de cadernos. Quando fiz 8 anos, assisti a um filme cujo final foi terrível em minha concepção, então juntei o dinheiro que meu pai me dava para o lanche e comprei um caderno, onde comecei a escrever o meu primeiro romance, hoje intitulado Verde Folha, que estou reescrevendo aos poucos.
Assim, nunca mais parei! A escrita me acompanhou por diversos momentos difíceis de minha vida e acho que o papel dela em minha vida é e sempre foi fundamental. Aprendi a me desenvolver mais, a ser mais compreensiva e humana através da escrita e por isso não me imagino sem ela.

Que história linda, também escrevo desde pequena e acho incrível como a magia das palavras ensina tanta coisa e nos auxilia em tantos momentos, por isso me orgulho de fazer parte desse time!  


2) Essa é uma pergunta difícil! Dentre todos os seus escritos, sejam eles publicados ou não, qual seu preferido?

Ai que linda! Muito obrigada e eu cada dia fico mais surpresa com tantos talentos que temos neste nosso Brasil! E nossa! Que difícil mesmo! Eu não sei dizer qual o meu preferido, mas tenho um carinho todo especial pela série Deixe-me pelo fato de estar tão ligada a minha vida, mas Borborema, meu próximo lançamento, também é bastante importante, pois se passa na cidade onde nasci. Há um projeto onde pretendo fazer uma homenagem ao meu avô que viveu muitos anos e viu minha cidade ser colonizada praticamente, mas ele está longe de ficar pronto, o que posso dizer é que é uma história linda e toda vez que começo a escrever eu choro.

Eu te entendo, é realmente difícil escolher entre seus livros quanto uma mãe entre seus filhos. 

Imagina! Também acho incrível como a cada dia surgem novos talentos da literatura que precisam apenas de uma chance, mas esse é assunto para as próximas perguntas, antes disso eu queria saber se:


3) Você acredita em inspiração? Se sim, contou com ela na escrita dos seus livros? 

E devo mencionar que se a própria autora está chorando na escrita do livro, quem dirá os leitores? Prevejo fortes emoções nos próximos lançamentos, preparem-se galera. 

Olha, eu acredito MUITO em inspiração. As vezes ela vem e eu preciso colocar tudo o que estou sentindo urgente no papel (computador, vale até gravador de voz!). Há dias em que estamos inspirados e tudo sai e outros em que tentamos, mas não parece andar, então eu gosto muito de escrever quando estou realmente me sentindo bem para escrever, assim eu não fico me sentindo presa àquilo e rendo melhor.
Ah... esse livro vai ser bem bonito, um romance mesmo, algo que muitos não esperam de mim, mas espero conseguir impressionar. Gosto disso. Gosto de surpreender, escrevendo coisas que me vem à cabeça e são inusitadas.

Nossa isso também acontece muito comigo, minha mãe até acha loucura e pergunta se baixou o santo (risos) porque eu corro, literalmente, para o computador para escrever e engraçado são os substitutos do teclado, uma folha de papel, o próprio braço, e por ai vai... O importante é não perder a ideia. 

Acredito que essa seja uma característica bem importante em um escritor, não ter medo de arriscar, afinal algo que pode parecer maluco para gente pode encantar uma legião de leitores, para mim você está no caminho certo!

4) E falando em escrever, você pode nos contar um pouco sobre seu processo criativo?

Então, primeiro eu espero vir a ideia, normalmente tenho muitas, mas tento afunilar, pois nem tudo tem potencial. Depois escrevo um roteirinho, eu não fazia isso, mas com o tempo e tantas coisas na cabeça, foi preciso começar a fazer. Só depois que já fiz até a ficha dos personagens, com cor de olho, sobrenome, idade e etc, é que começo a escrever, de fato. O prólogo eu sempre deixo por último. Podem me chamar de malucos, mas eu sempre acredito que o prólogo tem que ser super marcante, então eu fico pensando nele durante toda a criação e aí eu o escrevo. Acho que é isso.

E eu sou a prova viva do que é um prólogo marcante, afinal você arrasou em deixe-me entrar!
5) Mas enfim, acredito que antes de ser escritor, somos todos leitores, qual foi o primeiro livro da sua vida? Aquele que te encantou com a magia das palavras? E atualmente, qual seu predileto?

Muito obrigada, Este! Hm.. sobre os livros, eu sempre gostei muito de ler, devorava livros da biblioteca da escola e houve vários que me marcaram muito, mas um que me encantou na época em que li foi A história Sem Fim. Ele é perfeito, maravilhoso mesmo! Até hoje nutro um carinho especial por este livro. Atualmente, depois de me aventurar pela literatura inglesa por conta da faculdade, eu amo O morro dos Ventos Uivantes, é um livro maravilhoso. Do Brasil, sempre será Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro!



6) Sobre os personagens, alguns autores costumam ver um pouco de si mesmos neles, e você, existe algum que reflita quem é ou foi a Letícia?

Com certeza. Julianne sou eu em uma fase onde achei que não havia mais esperanças. Elvira, de Jurada pelas Sombras, também reflete a garota que já fui e Annabel, apesar de muito mais madura do que as outras protagonistas, tem um pouco de mim. Acho que não tem como não nos colocar um pouquinho em cada um.

Concordo, também acho que cada personagem acaba puxando um pouco da nossa essência.

7) Agora um assunto mais pessoal e acredito-me, de extrema importância, você recebe apoio da sua família em sua carreira de escritora? 

A minha família sempre me apoia muito. Minha mãe no início tinha medo de eu me decepcionar, mas hoje em dia é uma das mais incentivadoras. O meu pai também. Meus irmãos então nem se fala... Alguns tios e primos também me apoiam muito. Esse apoio é essencial para mim. 

Com certeza, se a família está com a gente tudo parece soar possível. 

8) Então, dizem que a mente de um escritor jamais para! Como anda a sua mente? Está escrevendo algo novo, ou tem um projeto em andamento?


Projetos a mil por hora! Eu tenho vários, alguns já são de conhecimento do pessoal, como o volume 2 da série Deixe-me, Borborema que está finalizado e terá publicação em outubro e O quarto ao Lado, que estou postando no wattpad; ele surgiu de um surto de inspiração. Outros ainda estão em segredo, mas realmente, a mente de um escritor nunca para!

9) Infelizmente a literatura nacional ainda é muito desvalorizada no nosso país, para você, qual seria a melhor forma de ultrapassar essa barreira entre leitores, editoras e nacionais? 

Uma maior ênfase da mídia em livros de modo geral. Nós vemos muita mídia em torno de músicos, artistas e esse tipo de coisa e escritores de modo geral não. Eu acho que quando a literatura de nosso país começar a ser realmente valorizada pela nossa mídia, então conseguiremos ultrapassar esta barreira. Porém, vejo que no último ano as coisas estão bem melhores e estamos conseguindo sim conquistar nosso espaço. Hoje vejo vários autores já conseguindo viver só do que escrevem e isso é lindo!

Realmente, a mídia é uma forte ferramenta para divulgação esperamos que a dedicação que vemos em blogs e canais do youtube para divulgação de nacionais também se estenda a televisão, jornais e revistas.

10) Sabemos que você estará na Bienal deste ano, pode refrescar nossa memória com os horários? E você tem algum lançamento previsto para esse ou para os próximos anos? Se sim, qual?


Eu irei todos os dias da bienal, mas os horários oficiais são dia 01 e 03 de Setembro às 19 horas, mas estarei todos os dias por lá no estande N069 da Editora Arwen.
Quanto a lançamentos, como eu disse, temos o lançamento de Borborema em Outubro, pré-venda dia 26. E em 13 de fevereiro de 2017 temos o segundo volume da série Deixe-me, o Deixe-me Ver. Por enquanto são esses que estão marcados e confirmados!

Muito bem galera, se você quiser garantir um autógrafo da Lê, seguem os dias e desde já, boa sorte pra ti

11) Bom, por fim eu gostaria que você deixasse uma mensagem para todos os escritores iniciantes diante desse difícil jornada que é escrever. 

Ai que linda! Obrigada pelo apoio mesmo, mesmo! Eu gostaria de dizer para todos os escritores iniciantes que, se realmente querem seguir este caminho, sejam persistentes. No começo a gente sempre vai encontrar dificuldades, o caminho realmente não é fácil, mas pode ser lindo. Você apenas tem que ver como vai encarar as dificuldades. Seja sempre humilde, nunca pense que sua obra é a melhor do mundo e está finalizada. Há sempre o que melhorar. Seja atencioso com seus leitores, agradeça a cada um pela oportunidade e acho que é isso. Precisamos de muita empatia, carisma e claro, talento, para seguir neste mundo literário que é tão difícil e ao mesmo tempo mágico!
Obrigada, também, ao blog pela oportunidade, pela simpatia e apoio sempre. Obrigada a todos que leram esta entrevista e estão sempre me apoiando, de coração, eu amo tudo isso!

É isso pessoal, espero de verdade que vocês tenham gostado e agradeço novamente a Lê por ter concedido essa entrevista incrível. Vocês podem conhecer mais sobre o trabalho da autora em suas redes sociais e de quebra garantir um autógrafo na bienal, não vai perder essa oportunidade não é?

Skoob
Wattpad


Até a próxima!

8 comentários:

  1. Caramba fer, entrevista massa, parabéns a escritora, parabéns a Estefany, pela entrevista. ficou muito boa <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lai, fico muuuuuuuito feliz que tenha gostado de verdade ♥
      Beijoooooooooos!

      Excluir
  2. Hi dear! Your blog is very nice..So, I following you now with GFC #46
    Follow me back, please?
    Have a nice day! Kisses

    http://myspaceofbeautybygiada.blogspot.it

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thank you , I'm very glad you like it ! kisses ♥

      Excluir
  3. Deixe-me entrar parece ser um livro muuuuito lindo, estou com muita vontade de ler. Beijão.

    ✯ Instagram ✯♮​✯ Blog Eu Sendo Assim ✯✯ Fan Page ✯

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é sim, vale muito a pena ♥
      Beijoooooooos!

      Excluir

Ei obrigada por comentar, saiba que isso me deixa muito feliz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...